Sesc SP

Untitled-149

A sinfonia nº 3 Eroica de Beethoven é considerada por muitos estudiosos como a maior sinfonia da história. De fato, mais de 200 anos após sua composição, a obra não perdeu seu caráter revolucionário, e mantém uma força que poucas peças lograram sustentar. A distância que separa os ouvintes modernos da composição de Eroica foi preenchida por interpretações das mais diversas: a orquestra originalmente regida por Beethoven, com menos de 40 integrantes, o que resultou em interpretações muito diferentes daquelas ouvidas por Beethoven.

Desde os anos 1980, na Europa, as sinfonias de Beethoven têm sido reavaliadas sob a perspectiva histórica, visando recuperar aspectos interpretativos e o colorido timbrístico e simbólico que não é obtido - nem mesmo aproximadamente - por orquestras modernas.

Na América do Sul, este é um projeto pioneiro, realizado pelo Conjunto de Música Antiga da USP. O grupo é formado por músicos especialistas em instrumentos históricos e está em seu 19° ano de atividade. Conta com a participação intérpretes nacionais e internacionais que compartilham da proposta de unir pesquisa musicológica e performance da música dos séculos XVI, XVII e XVIII. A direção do conjunto está a cargo do maestro William Coelho. 

WILLIAM COELHO, REGÊNCIA
Doutorando e mestre em Musicologia, bacharel em Regência pela USP, foi bolsista do Wind Conducting Symposium (Canadá), Festival de Campos do Jordão, Laboratório de Regência da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Festival Internacional de Campos-RJ. Foi diretor do Conservatório de Alfenas -MG, regente do coro da Universidade Federal de Alfenas-MG, regente assistente do Coral e da Orquestra de Câmara da ECA-USP e professor de Harmonia, Contraponto, Percepção e Canto Coral na Universidade Federal de Juiz de Fora-MG. É professor de Canto Coral no Instituto de Artes da UNESP e de Regência Coral na pós-graduação da Faculdade Paulista de Artes. É autor do Guia Didático para Cordas do Projeto GURI, regente convidado da Orquestra Sinfônica da USP e da Orquestra Sinfônica de Piracicaba e maestro preparador do Coro da OSESP. Foi finalista do Prêmio Jovem Talento 2019 da Revista Concerto.

ROGER LAGR, VIOLINO
Mestrando em Musicologia na USP, graduado pela UFRJ (2016) e formado em Violino Barroco no Ciclo de Música Antiga da EMESP (2015). Estudou na Escola Municipal de Música de São Paulo com Nicolau de Figueiredo e integrou a classe da professora Amandine Beyer em diversos cursos intensivos no Brasil e na Europa. Como solista esteve à frente do Ensemble de Solistas do Centro de Música Barroca de Verssailles e da Orquestra Barroca da UNIRIO sob direção de Mira Glodeanu (2018), da Orquestra de Alunos do Festival Paesaggi Musicali Toscani no Palazzo Chigi (Itália, 2017). Apresentou-se nos principais festivais de música clássica do Brasil, dentre eles o Festival de Inverno de Campos de Jordão, a Oficina de Música de Curitiba e o Festival de Música Antiga de Juiz de Fora. Atua como spalla na Orquestra Barroca da UNIRIO e no Conjunto de Música Antiga da USP.
 

Local: Teatro

2 ingressos por pessoa.

(Foto: Ana Clara Miranda)

Música

Conjunto De Música Antiga da USP L

Essa atividade aconteceu em 11/09/2019 no Sesc Guarulhos.

Mas nossa programação não para!
Quer fazer uma nova busca?
Clique em Programação e fique por dentro de tudo o que está acontecendo nas Unidades do Sesc em São Paulo