Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

As diversas possibilidades de leituras de "Oleanna"

A atriz Luciana Fávero, conta que a preparação foi um grande desafio e o processo de ensaio
A atriz Luciana Fávero, conta que a preparação foi um grande desafio e o processo de ensaio

“Oleanna”, peça do roteirista David Mamet, ganha novos ares com a direção de Gustavo Paso. Ao colocar em cena um homem branco, heterossexual e casado (Marcos Breda) e uma mulher asiática e homossexual (Miwa Yanagizawa) no mesmo papel de professor, o diretor abre portas para inúmeras interpretações, alegorizando a Educação.

A incomunicabilidade do professor e da aluna (Luciana Fávero) perde suas individualidades e passa a representar a tragédia do poder e do discurso. Para o diretor e o elenco, a insinuação de assédio sexual, polêmica no texto da peça, é extrapolada para uma discussão mais ampla sobre o poder do discurso.

A atriz Luciana Fávero, que contracena com Marcos e Miwa, conta que a preparação foi um grande desafio e o processo de ensaio, trabalhoso. Isso porque a Cia. Teatro Epigenia, responsável pela montagem da peça, trabalha de forma peculiar: o ator é, ao mesmo tempo, dono da cena e intérprete de um roteiro.

Tanto o elenco, quanto o diretor destacam a opção do teatro do tipo arena para o espetáculo: “A divisão do público em duas metades simétricas na arena dialoga com o embate dos pontos de vista antagônicos dos dois personagens”, diz o ator Marcos Breda. A intenção é que se crie o efeito espelhado, provocando a observação e reflexão do público. Por ter uma visão isenta da cena que se desenrola, fica por conta do espectador a decisão de dar (ou não) razão a um dos lados, sendo convidado a entrar no jogo teatral.

A última cena, uma das mais marcantes e controversas do espetáculo, mostra o professor agredindo fisicamente a aluna. Em sua adaptação, Paso decide suavizar a violência, sem, contudo, diminuir a contundência da ação. Segundo ele, a versão é suficiente para externar os conflitos e embates pelos quais passou o professor desde seu encontro com a aluna.

Por conta do enredo rico e intrincado, Miwa alerta para a necessidade de participação do público: “Estão todos implicados na trama: atores, o diretor, o autor e principalmente o espectador”.

o que: Oleanna - CIA TEATRO EPIGENIA
quando:

De 30 de maio a 5 de julho

onde:

Sesc Pompeia | Rua Clélia, 93, Pompeia SAO PAULO | 11 3871-7700

ingressos:

R$ 7,50 (credencial plena) R$12,50 (meia-entrada) R$ 25,00 (inteira)

 

Outras programações