Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Mais sensibilização, menos desperdício

Mini cisterna instalada no Sesc Taubaté
Mini cisterna instalada no Sesc Taubaté

"Dinheiro não cai do céu", mas se caísse, você deixaria ele se perder por aí? Por enquanto não há registros de um fenômeno ecológico-financeiro tão intrigante quanto a chuva de dinheiro, mas é possível aproveitar a água que desce pelas calhas das casas e acaba se perdendo na sarjeta.

Desde o começo de janeiro, uma mini cisterna doméstica está instalada na portaria do Sesc Taubaté como uma forma de provocar questionamentos  - e sensibilizar as pessoas que passam diariamente pela unidade - para a funcionalidade do equipamento que é simples e barato.

“Implantamos um modelo disponível no site sempresustentavel.com.br, desenvolvido pelo Edson Urbano”, conta Ana Emília Cruz, Agente de Educação Ambiental do Sesc Taubaté. Nos dias 3 e 17 de janeiro, aconteceram encontros dirigidos por Ana Emília para apresentar o modelo construído e conversar sobre as possibilidades do aproveitamento da água da chuva para fins não potáveis, como a irrigação de plantas, lavagem de pisos e descarga de vasos sanitários. “As conversas aconteceram com o intuito de provocar uma reflexão sobre isso, revendo o uso da água dentro de casa”.

Ao lado das ações de programação, o Sesc Taubaté também vem estudando e implementando formas de diminuir ainda mais o consumo de água na unidade, que atualmente gira em torno de 25 litros por pessoa a cada dia – a média recomendada pela Organização das Nações Unidas é de 110 litros.  Ações como a diminuição da pressão da água das torneiras e o controle do horário para a rega das plantas já estão em curso.

Em fevereiro, seguem as programações em prol da sensibilização quanto ao consumo da água. No dia 21, acontecerá o Sarau Moringa de Ideias, que reune música, artes plásticas e poesias que tenham a água como tema. Já no dia 22, haverá uma visita à Estação de Tratamento de Água (ETA) de Taubaté para conhecer o sistema de captação que abastece o município, seguida de uma corrida e caminhada no Parque Municipal do Vale do Itaim, promovendo a prática de atividade física em sintonia com a natureza.

“A ideia é que as pessoas sejam tocadas pelas vivências, para que aquilo (o uso consciente da água) se torne algo do dia a dia, assim como hoje para muitos é natural separar o lixo, coisa que há 10 anos não era. Refletindo de uma forma lúdica, envolvendo-se artisticamente com os conceitos, é provável que as mudanças de atitudes aconteçam com uma naturalidade maior”, concluiu Ana Emília.

Clique aqui para ter acesso ao passo a passo do projeto de mini cisterna do site Sempre Sustentável

Acompanhe a programação completa de Meio Ambiente do Sesc Taubaté

Outras programações