Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Música romântica de câmara

Aulustrio, que abre a Série Concertos de novembro.<br>Foto: Divulgação
Aulustrio, que abre a Série Concertos de novembro.
Foto: Divulgação

Música e Literatura no período Romântico são os temas para as apresentações de câmara da Série Concertos em novembro e dezembro

A Série Concertos é um projeto permanente de música erudita no Sesc Vila Mariana que acontece todos os sábados, oferecendo uma programação gratuita de concertos de câmara no Auditório, apresentando diversas formações, estilos e períodos. A programação da série transita pela história da música erudita sem criar relações hierárquicas entre as produções de cada período, valorizando assim a diversidade presente no universo cultural da música de concerto.

Nos meses de novembro e dezembro, os concertos propõem um encontro entre Música e Literatura no período Romântico, que compreende a música composta entre o início do Século XIX até o início do Século XX.

A Música Romântica e Sua Relação com a Literatura

A música sempre sofreu influências de outras modalidades artísticas, tais como a pintura, a escultura e o teatro. Porém, durante o Romantismo - período que se inicia com a estreia da Sinfonia Eroica (1804) de L. van Beethoven e se estende até o início do Século XX - a relação entre Música e Literatura tornou-se bastante estreita: compositores conviviam com poetas, escritores e filósofos e compunham peças e ciclos de canções inspirados em suas obras. Os lieder de Schubert, inspirados pela poesia de Wilhelm Müller, e os ciclos de canções de Robert Schumman, inspirados em Goethe, Schiller e Lorde Byron, são apenas alguns exemplos dessa interação entre ambas as artes, que durante o Romantismo andaram de mãos dadas.

Para ajudar na interpretação da descrição de cada concerto, ao fim deste texto há um pequeno glossário com informações que podem contribuir para uma melhor fruição e compreensão da música apresentada.

As apresentações, que acontecem sempre no Auditório, às 18h30, são gratuitas, com retirada de ingressos com 1h de antecedência na Central de Atendimento.

CONCERTOS

Aulustrio | Dia 1/11
O grupo formado há 12 anos apresenta neste concerto obras do período romântico como o Trio nº 2 de Glauco Velasquez, compositor brasileiro que em 2014 completa 100 anos de morte, e o Trio nº 2 em Dó Maior de J. Brahms, ícone do Romantismo Alemão. O Aulustrio desenvolve intenso trabalho de música de câmara com a obra integral destes dois compositores. Lançou em 2012 gravações inéditas em áudio e vídeo da obra integral 4 Trios de Glauco Velasquez, gravado no Palco do Theatro Municipal de São Paulo, e realizou três concertos na Academia Paulista de Letras com a integral dos 5 Trios de J. Brahms.
Com Paulo Brucoli (piano), Fabio Brucoli (violino) e Mauro Brucoli (violoncelo).

Marcelo Barboza e Paola Baron | Dia 8/11
Concerto de flauta e harpa com um programa especialmente dedicado à música do romantismo, destacando obras de Schumann, G. Fauré, Max Reger, C. Debussy e F. Borne. Paola Baron é harpista da OSESP, além de professora da Emesp e do Instituto Bacarelli. Marcelo desenvolve intensa carreira internacional e está completando seu Doutorado (sobre o compositor Edmundo Villani-Côrtes) na Unicamp. Ambos têm extensa experiência e vivência do repertório Romântico.
Com Marcelo Barboza (flauta) e Paola Baron (harpa).

Manuela Freua e Dana Radu | Dia 15/11
O duo apresenta canções do romantismo, focando no universo feminino. Serão contempladas canções com esta temática, como a canção Gretchen am Spinnrade, de Schubert, e texto baseado na obra de Goethe, que conta a história de Gretchen (amante de Fausto, abandonada por ele), entre outras peças emblemáticas do tema. As canções do século XIX, especialmente em língua alemã, marcam o auge do gênero Lied, ou canção, peças para serem executadas em pequenas salas.
Com Manuela Freua (soprano) e Dana Radu (piano).

Quarteto L´Arianna | Dia 22/11
O grupo apresenta o período romântico a partir de obras de Schubert e de Brahms. No repertório: Quarteto em Dó menor Op. 51 de Brahms, que representa o romantismo em música; Quartettsatz de Schubert, que representa uma forma livre, como na literatura romântica. Ambos compositores do período romântico foram influenciados pela produção literária da época, ou trouxeram em suas próprias obras a literatura em si, por meio de canções e textos poéticos. Schubert foi um exímio compositor de Lied (canção) e seus
Lieder têm poemas de grandes escritores românticos alemães.
Com Cláudio Micheletti (violino), Karen Micheletti (violino), William Rodrigues (viola) e  André Micheletti (cello).

Masami Ganev e Alberto Heller | Dia 29/11
O duo de canto e piano apresenta músicas do período Romântico como as canções dos ciclos de Schumann Frauenliebe und Leben, op. 42, Brahms Zigeunerlieder, op. 103 e Wagner Wesendonck Lieder. O concerto será comentado por Alberto Heller.
Com Masami Ganev (soprano) e Alberto Heller (piano).


Duo Wolf & Tomimura, de flauta e piano, que se apresenta em 13/12. Fotos: Divulgação

Bruch Trio | Dia 6/12
O Trio, formado por músicos de grande expressividade artística e ampla experiência camerística, busca uma sonoridade introspectiva e intimista. Celebrando seus vinte anos de existência, o trio consolida um trabalho de continuidade na cena camerística brasileira, em especial pela interpretação das obras de Max Bruch, compositor homenageado pelos artistas.
Com  Aída Machado (piano), Luis Afonso Montanha (clarinete) e Marcelo Jaffé (viola).

Duo Wolf & Tomimura  | Dia 13/12
O duo apresenta um programa com obras de Robert Schumann, César Franck e Charles-Marie Widor por meio de uma interpretação camerística. O Duo desenvolve intensa atividade promovendo o repertório para flauta e piano desde 1995. Músicos de excepcional expressividade partilham a interpretação camerística numa interação entre seus instrumentos e concepções musicais de forma nova e reveladora. Além dos inúmeros recitais no Brasil, o Duo já se apresentou na Alemanha, Finlândia e Rússia.
Com Rogério Wolf (flauta) e Fernando Tomimura (piano).

Paulo Gazzaneo | Dia 20/12
Concerto de piano com um programa dedicado às obras de Frederic Chopin e Franz Liszt. Paulo é docente da EMESP - Escola de Música do Estado de São Paulo, da Faculdade Cantareira, Diretor do Festival de Música das Esferas - Festival Internacional de Música de Bragança Paulista, Diretor da sessão internacional do Festival de Música Clássica de João Pessoa, pianista titular da Orquestra Filarmônica do Brasil e membro fundador do São Paulo Arte Trio. Já se apresentou nos Estados Unidos, América Central, países da América do Sul e nos principais centros musicais europeus como Áustria, Alemanha, Bélgica, Hungria, Polônia, Espanha, Grécia, Bulgária, Inglaterra e Suíça.

GLOSSÁRIO

Ciclo de canções - Nome dado a um conjunto de canções (Lieder, em alemão) escritas pelo mesmo autor. Possuem um assunto em comum, foram escritas como uma obra conjunta e em geral baseiam-se em textos de determinados poetas Românticos, tais como Goethe, Heine e E.T.A. Hoffmann. As peças apresentadas no programa são exemplos característicos de ciclos de canções. Diversos compositores românticos escreveram ciclos, entre eles Robert Schumann e Franz Schubert.

Elegia - Termo derivado da literatura, que designa um tipo de poema melancólico, escrito em homenagem a um ente querido já falecido. Em música, dá nome a composições no mesmo tom triste e de lamentação, com ou sem letra.

Lied - Lied ou canção é uma peça para ser executadas em pequenas salas, normalmente com formação reduzida (na maioria das vezes, piano e voz), e que tem como principal característica a ligação intrínseca entre texto e música. Os textos são geralmente poesias de autores célebres da época, com destaque para nomes como Goethe, Heine, Rückert, entre outros.

Música de Câmara - Música escrita para uma pequena formação instrumental, geralmente para ser executada em espaços pequenos (quarto ou câmara). Contrapõe-se à música orquestral, escrita para ser tocada em grandes teatros. Com relação à composição, é mais intimista e privilegia o diálogo entre os instrumentos. Um tipo de formação de câmara tradicional é o quarteto de cordas ou o trio com piano, como no concerto de hoje.

Quartettsatz - Movimento de quarteto em Dó menor de Franz Schubert, de andamento rápido. Não foi concluído pelo compositor, pois este veio a falecer. Esse é o único movimento remanescente dessa composição.

Polonaise - Dança em ritmo ternário, relativamente lenta, originada na Polônia. Também designada pelos termos alla polacca, é um tipo de composição que deve ser tocada com ritmo e característica de uma polonesa (tradução de polonaise).

Rapsódia - Música geralmente composta ou inspirada por melodias populares e de temas conhecidos, extraídos com frequência de óperas e operetas. Pode ter também sua inspiração em temas folclóricos.

Romantismo - Movimento artístico e filosófico surgido nas últimas décadas do século XVIII na Europa. O Romantismo permaneceu como estética vigente por grande parte do século XIX e início do século XX. Caracteriza-se uma visão de mundo centrada no indivíduo, no subjetivo, na idealização e no sentimento. Teve também um caráter nacionalista, que ajudou a consolidar alguns Estados europeus.

Romantismo Alemão - Movimento surgido na Alemanha em meados do Século XVIII, caracterizado por uma estética comum entre os diversos compositores que o integraram. Entre os principais nomes podemos destacar L. van Beethoven, J. Brahms, Franz Schubert, F. Mendelssohn, Robert Schumann. Suas obras são consideradas das mais importantes do período, representando o ápice do Romantismo europeu.

Scherzo - Palavra usada para designar um movimento de obra instrumental de caráter jocoso. Palavra italiana que significa ‘‘brincadeira’’. Desenvolveu-se a partir do minueto, conservando a sua forma e o compasso em 3/4. Porém, normalmente é composto em um andamento mais rápido, transmitindo a ideia de vivacidade. O Scherzo foi introduzido sistematicamente como o terceiro movimento da forma sinfônica pelos compositores Franz Schubert e L. van Beethoven.

Trio - Formação musical camerística em que figuram três instrumentos, em geral o piano, um instrumento de som agudo - violino ou flauta - e um instrumento grave - o violoncelo. Pode ter também outras formações, utilizando instrumentos de sopro. Surgiu no período Clássico e pode também ser chamado de Piano Trio, uma vez que esse instrumento está sempre presente.

Navegue pelo folder do projeto:

 

Outras programações