Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

3° Jazz na Fábrica traz mais de 30 atrações

David Murry e sua Big Band convidam a Cantora Macy Gray no palco do Jazz na Fábrica.
David Murry e sua Big Band convidam a Cantora Macy Gray no palco do Jazz na Fábrica.

Entre 1/agosto e 1/setembro, no Sesc Pompeia, McCoy Tyner, Cassandra Wilson, Macy Gray, Afrikkanittha, Sun Rooms, Ibrahim Maalouf e Dr. Lonnie Smith, além de artistas nacionais como Benjamin Taubikin, Letieres Leite, Raul de Souza e João Donato são os nomes que compõe o line up do festival deste ano

O festival Jazz na Fábrica, agora em sua terceira edição, já trouxe grandes nomes do jazz internacional como Dee Dee Bridgewater, Cedar Walton, Christian Scott, Archie Shepp, Avishai Cohen, entre outros. Na música brasileira identificada e executada como jazz, Leny Andrade, César Camargo Mariano, Cyro Batista, Airto Moreira, só para citar alguns, já fizeram parte desta história. É com estes nomes que o festival se tornou referência entre as programações voltadas ao gênero e as suas vertentes, na cidade de São Paulo. Nesta edição, mais de 30 grupos e solistas, entre brasileiros e estrangeiros, endossam a sua importância. Entre os dias 01 de agosto e 01 de setembro, o jazz se aprofunda em caminhos já apontados nas edições anteriores. A proposta de programação da edição de 2013, aposta numa aproximação do jazz produzido na África e na América Latina, sem abandonar suas principais referências. Nomes como Afrikhanita (Angola), Richard Bona (Camarões), Christian Galvez (Chile), Edsel Gomez (Porto Rico) e Álvaro Montenegro (Bolívia) estão garantidos na agenda desta edição.

Dos nomes internacionais de maior expressão do ponto de vista da relevância histórica de seus trabalhos e notoriedade junto a público e crítica estão o pianista norte-americano McCoy Tyner (ex-pianista de John Coltrane), as cantoras norte-americanas Cassandra Wilson e Macy Gray (que vem acompanhada de uma big band liderada pelo saxofonista David Murray), o organista (também norte-americano) Dr. Lonnie Smith e o trompetista, pianista e compositor franco-libanês Ibrahim Maalouf. Tyner é um representante da mais alta tradição do jazz americano, tendo tocado com grandes ícones, trazendo influências de Art Tatum e Thelonious Monk, além de ser detentor de uma técnica peculiar. As cantoras Cassandra Wilson e Macy Gray representam as grandes cantoras de vertentes do jazz (soul music e jazz contemporâneo). Lonnie Smith é uma lenda do funk, do blues e do R&B. E Ibrahim Maalouf é ainda uma das principais revelações do cenário europeu.

 

"O" festival é panorâmico na medida em que procura olhar para uma diversidade de origens, timbres, formações e gerações. No entanto, a curadoria investe na ideia de ‘contaminações mútuas’, assumindo o jazz como um fenômeno que, ao longo do século XX, influenciou as mais diversas culturas musicais mundo afora e, ao mesmo tempo, recebeu e continua recebendo influências diversas. O jazz é, para nós, um palco de encontro entre essas múltiplas referências. Estamos olhando especialmente para as ‘periferias’ e trazendo, ao lado de grandes nomes tradicionais do jazz americano e brasileiro, artistas importantes da América Latina e da África, bem como nomesque ousam experimentos sonoros diversos", aponta Thiago Freire, técnico do núcleo de música do Sesc Pompeia.

 

O free jazz se intensifica nesta edição em companhia de elementos ousados como a música eletrônica, a improvisação livre, o atonalismo, os instrumentos elétricos e os efeitos sonoros que imergem nos repertórios de nomes como Sun Rooms, Rabotinik, Ivo Perelman, Duo Nazário e Roscoe Mitchel, enquanto os conjuntos europeus Et Hop e No Square se aproximam do universo pop e de uma releitura do funk e do groove dos anos de 1960 e 1970, com um fôlego jovem e uma sonoridade voltada a todos os ouvidos, sem deixar de abordar fielmente a escola jazzística.

Como nos anos anteriores, há um cuidado em (re)descobrir nomes brasileiros que representam o impacto do jazz na música nacional e, ao mesmo tempo, nas contribuições de caráter criativo, melódico e harmônico da música brasileira ao universo do jazz. O trombonista, compositor e arranjador Raul de Souza (recém-laureado com o Prêmio de Música Brasileira de Melhor Solista pelo DVD O Universo Musical de Raul de Souza, lançado pelo Selo SESC); o pianista e compositor João Donato (um dos protagonistas da “modernização do samba”); o violonista paranaense Alegre Correa (em encontro com o guitarrista austríaco Wolfgang Muthspiel) e a cantora, compositora e exímia pianista paulista Eliane Elias (um dos principais nomes da programação proposta), trazendo ainda os conjuntos que acompanham Edsel Gomez e Afrikanitha (todos compostos por músicos de alto gabarito entre os instrumentistas brasileiros) e defendem o valor do gênero nesta edição. 

Ainda falando em brasilidade, com o nome sugerido de Café com Leite, a programação promove o encontro de revelações e jovens artistas que estão se firmando na cena paulistana e mineira, com o intuito de abrir espaço para novos nomes e possibilitar o intercâmbio entre artistas e público, cumprindo um papel já tradicional do Sesc. E ainda numa perspectiva de somar aos espetáculos a contribuição para a formação de público, o Sesc Pompeia promove outras atividades de caráter formativo e voltadas para a família, em que a gratuidade estará garantida. Intervenções com músicos de rua, bate-papos e o Jazz ao Por do Sol, um momento especial em que será possível ouvir clássicos do gênero e uma banda improvisando sobre temas conhecidos, contando ainda com oficinas que estimulam a criatividade das crianças.

Uma larga escala de timbres está prevista em toda a programação: voz, piano, trompete, saxofone, guitarra (e violão), órgão, contrabaixo, bateria, trombone, vibrafone, samplers etc. A variada gama de estilos e tendências viajam no tempo e passam pelo swing, be bop, hard bop, cool jazz, bossa nova e samba jazz, jazz latino, experimentos eletrônicos, etno jazz, nu jazz, funk, soul, R&B, blues e swing; uma colorida diversidade de origem afro-americana e um intenso diálogo entre gerações. O festival procura se reafirmar como um espaço e um momento de difusão do gênero, com o intuito de promover – de maneira acessível - o encontro do público com as diversas tendências do jazz, as pesquisas mais contemporâneas e arrojadas de artistas experimentais, além da obra de brasileiros e estrangeiros consagrados e com sólida contribuição criativa para este universo, escrevendo mais um capítulo nas intenções programáticas e as ações educativas do SESC.

Aqui você pode ver fotos dos artistas que se apresentarão no festival:

No vídeo que segue, você pode assistir a um trecho do Instrumental Sesc Brasil com João Donato e Raul de Souza que o SescTV exibiu em 2011:

Mais

Myspace de Afrikkanitha (Angola)
Site de Richard Bona (Camarões - em inglês)
Canal de Christian Galvez (Chile) no Youtube
Myspace de Edsel Gomez (Porto Rico)
Site de Álvaro Montenegro (Bolívia)
Site de McCoy Tyner (EUA - em inglês)
Site de Cassandra Wilson (EUA - em inglês)
Site de Macy Gray (EUA - em inglês)
Site de David Murray (EUA - em inglês)
Site de Dr Lonnie Smith (EUA - em inglês)
Site de Ibrahim Maalouf (FRA/LBN - em inglês)

o que: Jazz na Fábrica
quando:

de 1/agosto a 1/setembro

onde:

Sesc Pompeia | Rua Clélia, 93 | entre em contato

 

Outras programações

Artes Visuais

Feito à mão: a prática artesã de artistas populares brasileiros

Feito à mão: a prática artesã de artistas populares brasileiros

SESC Pompeia

Saiba mais