Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Glossário Antirracista

Com intuito de fomentar e ampliar os diálogos sobre a condição social da população negra, o Sesc São Paulo possui o projeto Do 13 ao 20 (Re)Existência do Povo Negro, uma ação institucional que faz alusão aos marcos 13 de maio (Lei Áurea) e 20 de novembro (Consciência Negra).

A ação objetiva o fortalecimento e o reconhecimento da diversidade cultural, das lutas, conquistas, manifestações e realidades das pessoas negras, bem como promover a convivência e apoiar a promoção no campo individual e coletivo da igualdade e da equidade no acesso aos direitos e às oportunidades, contribuindo para uma sociedade livre do racismo e de outras formas de dominação.

No Brasil, os negros são a maioria da população (54,9%, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - Pnad - Contínua do IBGE de 2019), porém não há representatividade proporcional dessa parcela da população em espaços de poder e decisão. Pelo contrário, as estatísticas que envolvem a população negra no país são alarmantes: são as principais vítimas da violência e a maior parte entre os pobres. Tanto a falta de representatividade quanto a maior vulnerabilidade dos brasileiros negros são, em grande parte dos casos, resultado de um comportamento social racista que naturalizamos.

O racismo no Brasil está presente ora de maneira velada: nos olhares de medo ou repreensão, no uso de vocabulário, expressões ou piadas preconceituosos, na publicidade, nas representações; ora de maneira escancarada: na violência contra as mulheres negras, no alto número de jovens negros mortos, na violência contra a periferia.

Neste contexto de efervescência do debate político sobre o tema, e buscando aprofundar um pouco mais esta discussão, o Sesc Florêncio de Abreu, numa parceria com História da Disputa: Disputa da História, desenvolveu o Glossário Antirracista.

Este documento traz referências bibliográficas importantes, trabalha o conceito histórico e contextualiza o racismo no Brasil de forma didática e direta. Confira os verbetes analisados: 

:: Antirracismo;

:: Branquitude;

:: Consciência negra;

:: Diáspora Africana;

:: Estética Negra;

:: Falsa abolição;

:: Genocídio do povo negro;

:: Hip hop;

:: Interseccionalidade;

:: Jongo, capoeira e outras heranças;

:: Ketu, Bantu e tantas matrizes;

:: Lugar de fala;

:: Movimento Negro;

:: Negro, Preto, Mulato;

:: Oralidade;

:: Políticas Afirmativas;

:: Quilombagem;

:: Racismo Estrutural;

:: Sankofa;

:: Tráfico Atlântico;

:: Unidade pan-africana e internacionalização da luta antirracista;

:: Valores e referências afro-brasileiros;

:: Xenofobia;

:: Zumbi e outras referências.

O racismo não vai desaparecer. A melhor forma de lidar com ele é fazer e ser a diferença. E o Glossário Antirracista permite uma compreensão mais ampla sobre o tema e incentiva ações que promovam e enalteçam o povo negro e sua importância na sociedade do nosso país. 

É importante destacar que existe uma pesquisa em formato de curso, igualmente importante e de mesmo nome, desenvolvida por Juliana Borges, feminista negra, antiproibicionista e antipunitivista.

Curioso?
Confira o resultado:

 

---

Saiba mais sobre o projeto Do 13 ao 20 – (Re)Existência do Povo Negro em sescsp.org.br/do13ao20

Outras programações