Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

2ª edição do projeto "Dramaturgias" reúne 50 atividades no Sesc Ipiranga

Trecho de
Trecho de "Quando Quebra Queima" | Foto: JMA

A partir do dia 8 de agosto, o Sesc Ipiranga recebe a 2ª edição do projeto Dramaturgias, que apresenta um panorama da produção dramatúrgica contemporânea brasileira, com intensa programação de espetáculos, leituras cênicas, rodas de conversa, aulas públicas, cursos e uma feira de publicações.

O projeto, que teve a 1ª edição em 2018 (saiba mais sobre a primeira edição clicando aqui), surgiu com a intenção de aprofundar as discussões sobre os desdobramentos da arte teatral para além da efemeridade da apresentação. A programação contou com diferentes formatos, totalizando cerca de 50 atividades que renderam frutos como uma revista e um livro, produtos com lançamento previsto durante a 2ª edição do projeto.

Dramaturgias 2

A nova edição traz discussões como a relação entre educação e dramaturgia, e destaca a produção de dramaturgas, dos anos de chumbo até a produção atual. Dedica-se também à produção brasileira nos anos 80 e 90 e à dramaturgia performativa, em uma mostra que ocupará o teatro da Unidade por um mês. O projeto estende a programação para espaços escolares, levando ações de formação e espetáculos para escolas da comunidade de Heliópolis, dentro do módulo Desconstruindo Muros, com objetivo de aprofundar a relação de parceria já existente com algumas entidades do bairro.

Programação de Abertura

A programação de abertura, que acontece na quinta-feira, dia 08, a partir das 19h, marca o lançamento da Revista Dramaturgias 1 e conta com a performance de leitura ManiFestas. Em seguida, às 21h, acontece a apresentação do espetáculo Quando Quebra Queima, construído por estudantes que viveram o processo de ocupações e manifestações do movimento secundarista entre 2015/2016.

Espetáculos e leituras

Dentro da programação, ainda há espetáculos infantis como Quando eu Morrer Vou Contar Tudo a Deus, de Maria Shu, com o Coletivo O Bonde e direção de Ícaro Rodrigues, que retrata a realidade dos refugiados, entre 11 e 18/8, aos domingos;  e Elagalinha, com texto e direção de Marcelo Romagnoli e atuação de Jackie Obrigon, Georgete Fadel, Guto Tognazollo, Joaquim Lino e Paschoal da Conceição.

Com dramaturgia de Maria Shu, o infantil "Quando Eu Morrer Vou Contar Tudo a Deus" | Foto: Divulgação

O auditório da unidade recebe o solo A Valsa de Lili, com dramaturgia de Aimar Labaki, entre 15/8 e 1/9. Com Debora Duboc e direção de Elias Andreato, a peça narra as memórias de uma personagem que passou 40 anos em um hospital.

Além dos espetáculos, a programação traz leituras cênicas como O Incrível Menino Preso na Fotografia (9/8), Literatura Contemporânea (11/8) e Prótese (15 e 16/8), que integram o Ciclo de leituras de textos de Fernando Bonassi. Romancista, contista, dramaturgo, roteirista e cineasta brasileiro, Bonassi ganhou notoriedade durante a década de 1990 ao transitar por diversos setores artísticos.

Dentro do Ciclo de Leituras Dramaturgas nos Anos de Chumbo , obras como a inédita Obrigado Senhor Vigário (15/8), de Carolina Maria de Jesus, Enquanto se vai Morrer (16/8), de Renata Palottini e Fala Baixo, Senão Eu Grito (17/8), de Leilah Assumpção, debatem o papel das mulheres e o impacto de seus trabalhos no universo dramatúrgico.

Mostra de Dramaturgia Performativa

Também compõem a 2ª edição do projeto uma série de espetáculos dentro da Mostra de Dramaturgia Performativa. Entre os dias 9 e 11/8, a peça A Mesa, de Leonarda Glück, narra uma mesa de debates televisiva com uma mãe de santo negra, um cientista terraplanista, uma mãe solteira PhD em Harvard e uma bióloga trans não binária.

Espetáculo "A Mesa", com dramaturgia de Leonarda Glück | Foto: Eli Firmeza

Já nos dias 22 e 23/8, o espetáculo Violento, com direção de Alexandre de Sena e atuação de Preto Amparo, discute os diferentes sentidos da violência. Feminino Abjeto 2, de Janaina Leite, é encenado nos dias 24 e 25/8 e Cuidado com Neguin, com Kelson Succi e Fernando Alves, nos dias 29 e 30/8.

Ateliês

Como na 1ª edição do projeto, a programação traz Ateliês de Escrita Criativa e Imersões Dramatúrgicas, com relatorias realizadas por jovens dramaturgos revelados na Mostra Insurgências do Núcleo de Dramaturgia da Escola Livre de Teatro. O público também é convidado a participar dos Ateliês de Contato, com participação de Luh Maza, Cidinha Silva, Ave Terrena, Leonarda Glück, Leonardo Netto e Ronaldo Serruya.

Rodas de Conversa com intervenções performáticas

Ao propor um espaço aberto para discussão e aprendizado, entre 9 e 15/8, acontecem rodas de conversa com diversos nomes do universo dramatúrgico. Espaços da Dramaturgia: O Ágora, o Núcleo do Sesi e o Cemitério de Automóveis, com Celso Frateschi, Renato Borghi, Mario Bortolotto abre a rede de encontros no dia 9/8, às 19h.

Entre as atividades destacam-se Dramaturgia dos anos 80 e 90 (10/8), com Bosco Brasil, Mario Viana e Marcelo Rubens Paiva, e A Crítica da Dramaturgia (15/8), com Amilton de Azevedo, Leandro Nunes, Ave Terrena e mediação de Leo Moreira.

Ocupação “Elagalinha” para todas as idades

Entre os dias 10/8 e 01/9, o Quintal da Unidade recebe a temporada do espetáculo para crianças Elagalinha, com texto e direção de Marcelo Romagnoli e atuação de Jackie Obrigon, Georgete Fadel, Guto Tognazollo, Joaquim Lino e Paschoal da Conceição. Entre as sessões da peça, acontecem 4 aulas públicas sobre educação no mesmo espaço, transformado em arena.

Feira de Publicações

Entre 8 e 11/8, acontece a Feira de Publicações, idealizada por Isabel Diegues, da Cobogó Editora. Com títulos para exposição e venda, serve ainda como espaço para a realização de O Livro e a Cena - Um Teatro sem Palco, programação com oficinas que abordam a performance teatral em publicações de livros.

Consulte a progamação completa e os detalhes de cada atividade aqui. 

Outras programações