Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Pra quem vê música em todos os lugares, mas não tem coragem de arriscar

"A música produz um tipo de prazer que a natureza humana não pode prescindir" já dizia Confúcio

Os Centros de Música do Sesc abrem suas portas durante o mês de julho para uma programação especial de férias, com músicas de todos os lugares para todas as pessoas.


Em 2001, o canal National Geographic fez uma série que explorava, num período de 2 anos, a diversidade do continente africano. No meio da viagem, quando a produção de “África” chegou à região de Camarões, depararou-se com a tribo pigmeu Baka.

Os bakas já são famosos no mundo, tanto para quem estuda a antropologia africana, como para quem já pesquisou sobre os genocídios que ocorreram na África no tempo da ocupação europeia. Eles resistiram e hoje vivem em boa parte no território dominado pelo Movimento para a Libertação do Congo.

Mas, é claro, os bakas são muito conhecidos por sua cultura (tão ameaçada também), sobretudo pelos seus rituais musicais.

Basicamente, além dos instrumentos feitos à mão pela tribo, como chocalhos, arpas e atabaques, as bakas tocam ÁGUA.

Isso, você não leu errado não.

As minas da tribo fazem música usando a água como instrumento.

Milhares de anos de estudos da história da música ocidental, desde a antiguidade até os dias atuais, e os desdobramentos na história da teoria musical e da musicologia e, sim, a música está em qualquer lugar. Inclusive na água.

Dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio. Fonte da vida que mata a sua sede e enche a bandeja de gelo de seu congelador transformados em tambores.

Mulheres literalmente “tocam o rio” com seu próprio corpo.

Em grupo, elas entram no rio até a cintura e golpeiam com as mãos a superfície da água. Cada uma delas toca um padrão rítmico diferente formando uma textura rítmica sincopada, complexa.


Você pode imaginar que a música não está tão presente em sua vida, assim como na vida das bakas. Mas com certeza já teve vontade de aprender um instrumento e se sentiu pressionado pela máxima “não sou capaz”.

Aí vem as férias, o ócio toma conta e, junto com ele, aquela insegurança de não aproveitar o tempo com coisas úteis - como terminar aquele livro que está encostado na cabeceira da cama, assistir àquela série que todo mundo está falando ou mesmo alçar voos mais distantes e aprender algo que nunca imaginou como....MÚSICA.

Se você acha que a música está muito distante da sua realidade, pode ser que falte apenas um empurrãozinho. Talvez um estímulo um pouco menos teórico e mais prático que te coloque em contato com a música de um jeito diferente.

Vem que tem!

Em julho, por exemplo, os Centros de Música do Sesc abrem suas portas para uma programação especial de férias, com músicas de todos os lugares para todas as pessoas.

Quem tem filhos pequenos pode aprender músicas com objetos do cotidiano como latas e caixinhas com o duo Badulaque. Dá pra aprender música da shakuhachi, uma flauta tradicional japonesa ou mesmo música das manifestações afro-brasileiras, como o Bumba-meu-boi, maracatu e canções de trabalho, tudo isso no Sesc Consolação.

Música do oriente, tanto dos árabes e turcos, como dos indianos, com uma música que se conta o ritmo com a palma das mãos. Assim como música brasileira e da America Latina, misturando violão e berimbau.

Batuque, prosa, rap e muito vinil para quem curte colecionar ou mesmo começar uma coleção. A música também passa forte pela programação do Sesc Vila Mariana.

Já deu pra entender que a música é uma grande diversão. Assim como os bakas, o som depercute floresta adentro. E por trás da aparente superfluidade dessa atividade lúdica, podemos perceber também como a música perpassa os processos comunicativos. Afinal, quem nunca se pegou cantando no chuveiro ou batucando por aí?

Ou seja, a música está enfim entre as raízes da cultura humana. E como diria o filósofo chinês Confúcio: "A música produz um tipo de prazer que a natureza humana não pode prescindir".

Se te falta estímulo para começar a aprender música. Investir um pouco do tempo das férias pode ser um bom começo. Já adiantamos que, no mínimo, você vai se divertir um pouquinho.

Confira a programação completa do Centro de Música - Especial de Férias

 

Outras programações

Música

Bate-papo e audição do disco de Lucas Santtana

Bate-papo e audição do disco de Lucas Santtana

SESC Vila Mariana

à venda na unidade a partir de
15/01

Saiba mais

Música

As matrizes africanas na música brasileira

As matrizes africanas na música brasileira

SESC Vila Mariana

à venda na unidade a partir de
31/01

Saiba mais