Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Sesc na Jornada do Patrimônio 2017

Foto: Dalmir Ribeiro Lima | Sesc São Paulo
Foto: Dalmir Ribeiro Lima | Sesc São Paulo

O Sesc em São Paulo participa nos dias 19 e 20 de agosto da terceira edição da Jornada do Patrimônio, iniciativa que promove a visitação em imóveis históricos por toda a capital paulista, além de oferecer roteiros, palestras, oficinas e apresentações artísticas.

Em 2017 o evento propõe o tema "construindo histórias", que busca refletir sobre as mudanças no uso e significado do patrimônio e o que elas projetam para o futuro. A programação será organizada em eixos que tratam do modo de viver na cidade: estudar, trabalhar, morar, comprar e vender, circular, lembrar, e se divertir. 

Em cada eixo serão investigadas mudanças e permanências, com o objetivo de evidenciar o papel do patrimônio e da memória na produção do futuro da cidade. A forma como os bens culturais são interpretados está sujeita a alterações ao longo do tempo, o que levanta algumas questões. Quais valores considerar na preservação de determinado bem? Como pensar essa preservação para o futuro, que trará novas leituras para o mesmo patrimônio? Quais são as ferramentas disponíveis para sua gestão e para sua valorização? 

Se a cidade é o texto construído que condensa diversos tempos históricos, sua leitura atenta é a melhor aposta para caminharmos com segurança para o futuro. O patrimônio nos oferece a possibilidade de ler na cidade o processo que a formou, desde a aldeia jesuítica que se tornou entreposto de rotas comerciais, foi alçada a metrópole industrial com a riqueza do café e soube se reinventar como centro mundial de cultura e serviços. 

O patrimônio histórico orienta o futuro de outra forma muito importante: ao produzir identidades coletivas. Em países do mundo todo, o patrimônio integra o sistema de direitos fundamentais e é quase sempre compreendido como base da identidade de um povo ou nação. Na Constituição brasileira, os bens culturais são vistos como “portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira” (Artigo 216).

Mas o que identidade tem a ver com o futuro? A transformação de narrativas individuais em discursos coletivos habilita a participação social ativa na construção do futuro da cidade. É o velho ditado: a união faz a força. E o patrimônio tem tudo a ver com isso. Habitar a cidade, esse texto histórico vivo, nos conduz à construção compartilhada do futuro a partir dos bens que herdamos. 

Acompanhe a programação do Sesc na Jornada do Patrimônio em sescsp.org.br/jornadadopatrimonio

Para saber mais acesse: jornadadopatrimonio.prefeitura.sp.gov.br/2017

--

Para ouvir:
A playlist Batidas da Cidade Cinza mostra que a urbe é mais que fumaça e concreto. Ouça a seleção de batidas dedicada aos insones da megalópole:

Outras programações