Sesc SP

Esta atividade faz parte da

Perspectivas - Abordagens sobre temas e questões do campo da cultura, em encontros independentes (Foto: SXC) saiba mais

1200

Mário de Andrade, polígrafo, mostra-se incontornável quando se almeja discutir as contribuições do modernismo para a cultura brasileira. Além das reflexões teóricas e críticas que compõem seu legado, o autor de Macunaíma contribuiu para a modelagem de nossa realidade cultural.

Com Jason Tércio, escritor, jornalista e mestre em Literatura Brasileira na Universidade de Brasília. Publicou sete livros, de ficção e não-ficção, entre eles a biografia de Mário de Andrade, Em busca da alma brasileira, premiado pela Associação Paulista de Críticos de Arte como a melhor biografia lançada em 2019. Também é autor da peça “Kafka e Lim a Barret o jogando sinuca em Bruzundanga”.

Com Eduardo Jardim, autor de Mário de Andrade: Eu sou trezentos: vida e obra (Edições de Janeiro, 2015). Doutor em filosofia pela UFRJ, é especialista em modernismo brasileiro, tendo publicado também Mário de Andrade: A morte do poeta (Record, 2005) e Limites do moderno: o pensamento estético de Mário de Andrade (Relume Dumará, 1999).

Com Telê Ancona Lopez, professora titular e emérita do Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo (IEB-USP).

Com Marcos Antônio de Moraes, doutor em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo. É pesquisador e docente do Instituto de Estudos Brasileiros e da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (USP). Especialista nos estudos epistolográficos, publicou, entre outros títulos, Correspondência Mário de Andrade & Manuel Bandeira (IEB/Edusp, 2001, prêmio Jabuti), Me escreva tão logo possa (Salamandra, 2005) e Orgulho de jamais aconselhar: a epistolografia de Mário de Andrade (Edusp/Fapesp, 2007).

Com Flavia Toni, livre-docente e professora titular da USP, pesquisadora no Instituto de Estudos Brasileiros (IEB/USP). Foi do Conselho Editorial da Revista do IEB entre 2017 e 2018 e é vice-diretora da instituição. Desde 2017 ocupa a cadeira de número 40 da Academia Brasileira de Música, cujo patrono é Mário de Andrade, antes ocupada por Renato Almeida e por Vasco Mariz. Café, uma ópera de Mário de Andrade: estudo e edição anotada, foi sua tese de livre-docência no IEB, em 2004.

Com Pedro Fragelli, doutor em Literatura Brasileira pela USP. Em 2013 realizou estágio pós-doutoral na Universidade de Paris 3 Sorbonne Nouvelle, onde estudou a ópera Café, de Mário de Andrade. Entre 2014 e 2018, desenvolveu pesquisa de pós-doutorado em torno da obra de Mário de Andrade, no IEB/USP.

Com Tatiana Longo Figueiredo, doutora pela FFLCH-USP, com pós-doutorado como bolsista da FAPESP no IEB-USP. Seu doutoramento, em 2009, Café: o trajeto da criação de um romance inacabado de Mário de Andrade, deu origem à edição fidedigna da obra em 2015. Ao lado de Telê Ancona Lopez, responsabilizou-se pela edição de Macunaíma e de Poesias completas.

Com Isaura Botelho, graduada em Literaturas Vernáculas, com mestrado em Comunicação (UFRJ) e doutorado em Ação Cultural (USP). Já atuou em instituições como Funarte e Memorial da América Latina, além de ter coordenado o setor de pesquisas e planejamento da Secretaria de Políticas Culturais do Ministério da Cultura; é consultora do Curso Sesc de Gestão Cultural.

Com Carlos Augusto Calil, cineasta, ensaísta, crítico e professor na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo. Com ampla experiência em gestão cultural (Embrafilme, Cinemateca Brasileira, Centro Cultural São Paulo), foi o responsável pelas reformas da Biblioteca Mário de Andrade, e do Theatro Municipal e da Casa Mário de Andrade, quando ocupou o cargo de Secretário de Cultura da cidade de São Paulo. Autor de Me esqueci completamente de mim, sou um departamento de cultura (IMESP, 2016).

Com Carlos Sandroni, doutor em Musicologia pela Universidade de Tours, França. É professor-adjunto do Departamento de Música da Universidade Federal de Pernambuco desde 2000 e pesquisador do CNPq. É autor do livro Mário de Mário contra Macunaíma: cultura e política em Mário de Andrade (Vértice, 1988).

Com Angela Teodoro Grillo, mestre e doutora (FFLCH-USP). Autora do livro Sambas insonhados: o negro na perspectiva de Mário de Andrade (Ciclo Contínuo, 2016) e organizadora do livro Mário de Andrade: Aspectos do folclore no Brasil (Global, 2019). Atualmente, leciona língua portuguesa e cultura brasileira na Zhejiang Yuexiu University of Foreign Languages (China).

Com Ligia Fonseca Ferreira, docente de graduação e pós-graduação em Letras da UNIFESP. Possui doutorado pela Universidade de Paris 3 – Sorbonne acerca da vida e obra de Luiz Gama (com livro homônimo prestes a ser lançado pelas Edições Sesc), e pós-doutorado em epistolografia franco-brasileira pelo IEB-USP.

Com Maria Laura Viveiros de Castro Cavalcanti, professora titular do Departamento de Antropologia Cultural e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia (PPGSA) do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS) da UFRJ. É autora de Carnaval carioca: dos bastidores ao desfile (UFRJ, 2006).

Com Julio Moracen Naranjo, antropólogo, com doutorado na USP e pós-doutorado na Université de Perpignan Via Domitia; fez especialização em Antropologia na Universidade da Havana e Etnologia ed Etnoantropologia na Universitá Degli Studi Sapienza, em Roma. Atualmente é professor da UNIFESP.

Com João Cezar de Castro Rocha, professor titular de Literatura Comparada da UERJ. Autor de 11 livros e organizador de mais de 20 títulos, entre eles, Antropofagia Hoje? Oswald de Andrade em cena (É Realizações, 2011). Recebeu o Prêmio Mário de Andrade (Biblioteca Nacional, 1998) e o Prêmio de Crítica Literária (ABL, 2014).

Com Raúl Antelo, professor e escritor doutor em Letras pela Universidade de São Paulo e professor titular de Literatura Brasileira na Universidade Federal de Santa Catarina. Autor de Imágenes de América Latina (EDUNTREF, 2014) e Maria com Marcel Duchamp nos Trópicos (UFMG, 2010), entre outros títulos. Foi pesquisador do CNPq, Guggenheim Fellow e professor visitante nas Universidades de Yale, Duke, Texas at Austin, Maryland e Leiden, na Holanda.

(Foto: Divulgação)

Ações para a Cidadania

Seminário Mário de Andrade: amar e compreender

Classificação etária: Acima de 16 anos

Essa atividade aconteceu de 18/02/2020 a 20/02/2020
no Sesc Centro de Pesquisa e Formação.

Mas nossa programação não para!
Quer fazer uma nova busca?
Clique em Cursos e fique por dentro de tudo o que está acontecendo nas Unidades do Sesc em São Paulo.